Controladoria e planejamento estratégico

Negócios 22 de Setembro de 2016

Controladoria e planejamento estratégico

É importante considerar a ligação do planejamento com a controladoria. As duas ações estão unidas para dar condições à outra existir, enquanto o planejamento está situado na alta direção da empresa para dar suporte à tomada de decisão, o controle atua na base da organização para fornecer dados reais ao processo de planejamento e avaliação. Vários são os sintomas que indicam quando o planejamento deve ser realizado, como por exemplo:

  • não ser possível mais conviver com determinadas questões, que podem ser desde diferenças de opiniões sobre o futuro e a identidade da organização;
  • houver necessidade de respostas mais efetivas para essas questões;
  • não houver recursos suficientes para fazer tudo o que se deseja;
  • houver um grupo convencido da necessidade de desencadear o processo;
  • a organização puder dedicar tempo a ele.

O planejamento é um processo contínuo, que deverá ser executado pela empresa, independentemente das vontades específicas de seus sócios. É conveniente que em organizações menos experientes, que não possuem uma equipe treinada para a elaboração de planejamentos, prefiram períodos curtos de tempo, afim de que as imagens geradas do futuro não sejam apenas sonhos futuros.

Controladoria e a Produção.

A controladoria exerce um papel fundamental no departamento de produção das organizações. O controle das atividades operacionais permite, além do fiel cumprimento do planejamento estratégico, controlar os fluxos de produção, o consumo ótimo de materiais e a qualidade dos produtos acabados que se faz indispensável para o mercado. A controladoria atua na produção de maneira qualitativa, ou seja, serve como um grande banco de dados que armazena informações da produção para as demais unidades de trabalho das organizações.

Controladoria e o Custo dos Produtos.

A formulação dos custos dos produtos é complexa e de fundamental importância para as organizações. Quando o custo do produto é calculado, obedecendo ao consumo de materiais, custos diretos, indiretos, variáveis, etc., transfere-se esta metodologia para os softwares corporativos, que passam a calcular automaticamente o custo dos produtos vendidos à medida que são solicitados. Se na apuração dos custos dos produtos vendidos, alguma variável estiver incorreta, os efeitos podem ocasionar verdadeiras catástrofes para as organizações. O papel da controladoria é justamente armazenar dados e, a partir desta etapa, gerar informações para a correta apuração dos custos dos produtos a serem industrializados.

Controladoria, Sistemas e o Planejamento Estratégico.

Os sistemas chegaram para otimizar o processo de controle nas organizações. Com os softwares corporativos, o fluxo das informações passou a ser em tempo real e com margem de erro visivelmente reduzida.

Os softwares de controle e gestão contemplam os conceitos de controladoria para fornecer informações úteis aos gestores. Os comandos eletrônicos ficam registrados em sistemas e podem ser submetidos a auditorias em qualquer momento. O controle, anteriormente factível de ser afetado por fatores como falta de informações, inobservância de certas operações, fraudes, demora na confecção dos relatórios, desconhecimento dos processos internos, erros diversos, etc., agora estão salvaguardados por sistemas que controlam o fluxo das informações com extrema competência. O fator preocupante neste processo é a alimentação do sistema com certa inconsistência, em algum de seus níveis de ramificação. O sistema lê apenas o que lhe é informado e não possui inteligência para julgar determinados procedimentos, deixando neste momento a empresa mais exposta e vulnerável aos riscos e ameaças pertinentes ao negócio.

Outro aspecto relevante conquistado com o advento da informática no controle das organizações é a redução de custos. A migração do sistema tradicional de uso intensivo de papéis e documentos comprobatórios das transações comerciais para a troca eletrônica de documentos fornece inúmeras oportunidades para tornar mais eficiente às operações rotineiras. Para ilustrar esta situação podemos comentar a atividade de compra em uma organização. O sistema corporativo permite que atividades que não agregam valor ao produto sejam eficientemente realizadas e controladas eletronicamente. São exemplos destas atividades:

  • Preparação do pedido de compras;
  • Obtenção de diversas aprovações pelas pessoas responsáveis;
  • Envio do pedido de compra ao fornecedor e possível verificação quanto à existência do produto;
  •  Conferência do produto;
  • Pagamento.

As tarefas descritas acima demonstram situações do cotidiano organizacional que são controladas pelo sistema, reduzindo custos, maximizando a segurança das transações e cumprindo corretamente com as metodologias de trabalho que a organização definiu como sendo ideal. Em outras palavras, o sistema corporativo atribui esforços no sentido de auxiliar a controladoria a desempenhar suas tarefas que, dentre elas, é certificar-se de que o planejamento estratégico está sendo atendido em sua plenitude.

Autor: TI Soluções Empresariais

Soluções inteligentes pensadas para sua empresa.

Postagens relacionadas

Negócios Soluções Tecnologia

Você conhece as funcionalidades de um bom ERP? E o que ele pode fazer pelo seu ...

Negócios Soluções

Conciliar a demanda produtiva é uma necessidade da sua empresa? Elaboramos aqui...

Negócios

A TI Soluções estará na Febratex 2018 – a maior feira brasileira para a Ind...

Fique tranquilo, nós também odiamos spam.

Assine nossa newsletter

Deixe seu e-mail e receba dicas interessantes de gestão.