BLOG TI

Notícias, Informações e Novidades
Entre Em Contato
Negócios

Quanto Devo Investir em Tecnologia da Informação (TI) ?

Ao fim de cada ano sempre renovamos nossas expectativas para o ano que está chegando. E esperamos muito de 2020; principalmente uma economia em crescimento, geração de emprego e renda, enfim, um ano de muito sucesso.

Um dos assuntos que sempre surge nas discussões preliminares de cada ano é o investimento em tecnologia; mais especificamente em infraestrutura e sistemas. Nosso objetivo, então, é trazer algumas informações que possam dar mais consistência às discussões sobre o assunto.

Boa leitura!

Uma coisa não se discute: a tecnologia é essencial para governança corporativa. Uma dúvida, porém, é definirmos quanto e como devemos investir. Mas, antes de abordarmos questões quantitativas, vamos a uma pequena introdução que nos apresente a importância do assunto.

Porque investir em sistemas e infraestrutura? Simples, um bom departamento de TI gera produtividade, reduz custos, traz mais negócios e, ao final do processo, alcança resultados positivos para a empresa. O resultado de uma TI estruturada não é o aumento de gastos, mas, sim, um crescimento exponencial na rentabilidade da empresa.

Um dos pilares da TI são os sistemas de gestão, mais especificamente dos sistemas ERP (Enterprise Resource Planning), BI (Business Intelligence) e KPI (Key Performance Indicator). Estes são indispensáveis para controle das operações e na geração de informações necessárias paras as diversas decisões tomadas dia a dia nas empresas. Desde o planejamento orçamentário até pequenas decisões cotidianas, nada pode ser feito com excelência se ficar longe do registro dos sistemas. Estes sistemas permitem que os gestores ocupem seu tempo gerenciando os negócios e não correndo atrás de informações ou mesmo posições de controle.

Alguns benefícios em adquirir e manter bons sistemas para empresa:

– Gestão unificada da empresa: todas as áreas gerando informações interligadas;

– Automatização de processos: Alocar um funcionário para coordenar uma atividade que pode ser feita com a ajuda da tecnologia representa um atraso enorme na geração de negócios e afeta o resultado organizacional. Se  possui tarefas repetitivas, que não exigem que o funcionário pense para fazê-las, certamente a TI poderá auxiliar e agilizar o cumprimento dessas tarefas;

– Imagem junto ao mercado: ser uma empresa com predicado tecnológico poderá transmitir ao mercado a imagem de gestão impecável, controle e agilidade nas operações e, por si, responsabilidade nas entregas e decisões;

– Agilidade: tanto no processo decisório como no atendimento das demandas cotidianas. A dificuldade em tramitar informações pode levar a empresa à ineficiência e por consequência prejuízos diversos. A agilidade contribui também com melhoria na comunicação interna e com o cliente, possibilitando a realização de reuniões a distância, sincronizando agendas e facilitando a troca de mensagens entre colaboradores;

– Produtividade: alocar pessoas de maior valor agregado para “pescar” informações pela empresa pode não ser muito assertivo. Os sistemas permitem que este funcionário se dedique em colaborar com os objetivos estratégicos da empresa, participando da elaboração e execução de projetos ligados ao negócio.

– Segurança: a informação é um dos ativos mais caros e preciosos das empresas. O volume de dados gerados interna e externamente é muito importante para a tomada de decisões e para o controle de todos os aspectos organizacionais;

– Tomada de decisões eficiente e competitividade no mercado: processos ágeis, informações circulando rapidamente e segurança de dados trazem melhores condições para a tomada de decisões estratégicas.

Bem, vamos então ao racional de investimento?

As empresas em geral têm dedicado algo em torno de 3% de suas receitas anuais em TI – sistemas e infraestrutura. A história diz que esse investimento consegue suprimir demandas da empresa sem que precise fazer investimentos adicionais de tempos em tempos. Ou seja, com esses 3% você melhora sua estrutura e planejamento, sem se preocupar com os riscos e já se preparando para mudanças de acordo com o alinhamento estratégico da empresa. Este percentual pode ser difícil de absorver em uma empresa menor; mas tenha certeza, nossa experiência diz que, quem investe em sistemas e infraestrutura em níveis desejáveis, obtém melhores resultados em suas atividades.

E sua empresa, está investindo assertivamente em TI ?

Texto Produzido por: TI Soluções

Destaques do Blog TI